Asul <$BlogRSDUrl$>    
Asul Entre a Barreta e o Levante

Museum On The Seam

  "ao fim da tarde
   as sombras da ilha
   desenham o voo das aves
   nas águas da ria
"

José Carlos Barros   



Proud  Owner  Of  A
Page Rank Blog

Correio Asul


Rádio Asul


Twitter Asul
    follow me on Twitter



    Blogs
    A Arlapa
    A Lâmpada Mágica
    A Minha Matilde & Cª
    A Origem das Espécies
    A Revolta dos Griséus
    Aberratio Ictus
    Abrupto
    Alcabrozes
    All Garb Desunited
    @l(maria)do
    Alvito - Baixo Alentejo
    António Boronha
    Ardeu a padaria
    Arrastão
    Art & Design de Isabel Filipe
    Beja
    Berço de Ouro
    Blogue dos Marretas
    :)canalsonora(:
    Canuckpt
    Casa de Cacela
    Certamente!
    Charquinho
    Chocolate com Pimenta
    Claras Crónicas
    Coiso & Tal
    Confessionário do Dilbert
    Crónicas do Pete
    Dar de vaia
    Dias que Voam
    Do Portugal Profundo
    Fábulas
    Faro este
    Fala & Come
    Formiga Assassina
    Freedom Force - Olhão
    Futebolartte
    Galo Verde
    Gastr'eat'
    I am you
    Insular
    Just Feelings
    Local & Blogal
    LOLgarve
    Meu Bazar de Ideias
    Meu Querido Diário
    Mó! Tá o frio em monte, deb!
    Muro das lamentações de Pechão
    O Bate Estacas
    O blog do tóino
    O melhor blog do universo
    O Meu Anel
    O Repleto
    Olhão Leal
    Olhão livre
    Pechanense
    Perspectivas
    Portugal dos pequeninos
    Povo de Bahá
    Problema de Expressão
    Quintacativa
    Sempre Inocentes
    Sol&Tude
    Tames Xarengadze
    Terra do Sol
    Trento na língua
    Universo Catariniano
    Zone41

    Olhão...
    ... Institucional
    ... em Debate
    ... Vigilante
    ... na Teia
    ... na Rede
    ... Rubro-Negro
    ... VermelhiPrête
    ... Cinéfilo
    ... Heráldico
    ... Acontece
    ... é Notícia
    ... Uber Alles :)


    Roteiro
    Gastronómico
    Asul

    Almargem
    Amador, Marisqueira
    Aquário, O
    Barra Nova
    Bote, O
    Catedral do Marisco
    Charrete, A
    Livramento, O
    Sérgio

    Agregações



    Baú
    Outubro 2003
    Novembro 2003
    Dezembro 2003
    Janeiro 2004
    Fevereiro 2004
    Março 2004
    Abril 2004
    Maio 2004
    Junho 2004
    Julho 2004
    Agosto 2004
    Setembro 2004
    Outubro 2004
    Novembro 2004
    Dezembro 2004
    Janeiro 2005
    Fevereiro 2005
    Março 2005
    Abril 2005
    Maio 2005
    Junho 2005
    Julho 2005
    Agosto 2005
    Setembro 2005
    Outubro 2005
    Novembro 2005
    Dezembro 2005
    Janeiro 2006
    Fevereiro 2006
    Março 2006
    Abril 2006
    Maio 2006
    Junho 2006
    Julho 2006
    Agosto 2006
    Setembro 2006
    Outubro 2006
    Novembro 2006
    Dezembro 2006
    Janeiro 2007
    Fevereiro 2007
    Março 2007
    Abril 2007
    Maio 2007
    Junho 2007
    Julho 2007
    Agosto 2007
    Setembro 2007
    Outubro 2007
    Novembro 2007
    Dezembro 2007
    Janeiro 2008
    Fevereiro 2008
    Março 2008
    Abril 2008
    Maio 2008
    Junho 2008
    Julho 2008
    Agosto 2008
    Setembro 2008
    Outubro 2008
    Novembro 2008
    Dezembro 2008
    Janeiro 2009
    Fevereiro 2009
    Março 2009
    Abril 2009
    Maio 2009
    Junho 2009
    Julho 2009
    Agosto 2009
    Setembro 2009
    Outubro 2009
    Novembro 2009
    Dezembro 2009
    Janeiro 2010
    Fevereiro 2010
    Março 2010
    Abril 2010
    Maio 2010
    Junho 2010
    Julho 2010
    Agosto 2010
    Setembro 2010
    Outubro 2010
    Novembro 2010
    Dezembro 2010
    Janeiro 2011
    Fevereiro 2011
    Março 2011
    Abril 2011
    Maio 2011
    Junho 2011
    Julho 2011
    Agosto 2011
    Setembro 2011
    Outubro 2011
    Novembro 2011
    Dezembro 2011
    Janeiro 2012
    Fevereiro 2012
    Março 2012
    Abril 2012
    Maio 2012
    Junho 2012
    Julho 2012
    Agosto 2012
    Setembro 2012
    Outubro 2012
    Setembro 2013
    Outubro 2013

    This page is powered by Blogger. Isn't yours?

    Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

    Categoria? Sou contra isso!

    Blog Templates

    Anti-Spam - Lute Contra os Spammers

    Quem me chama?



        domingo, novembro 30, 2003  
    Sorteio do Euro 2004: uma visão algarvia 
    Terminado o sorteio dos jogos para a fase final do Euro 2004, verificamos que a nossa Selecção não vai ter vida fácil logo de início, pois vê-se acompanhada no Grupo A por Grécia, Espanha e Rússia.
    Os 3 jogos que o Estádio Algarve irá receber, sempre às 19:45, são os seguintes:
    Em 12/06/2004 (após o jogo inaugural Portugal-Grécia no Estádio do Dragão), defrontam-se Espanha e Rússia.
    Em 20/06/2004 (precisamente à mesma hora do Espanha-Portugal no Estádio Alvalade XXI), jogam Rússia e Grécia.
    Em 26/06/2004, disputa-se o jogo a contar para os quartos-de-final entre o vencedor do Grupo C (Suécia, Bulgária, Dinamarca ou Itália) e o 2º classificado do Grupo D (Rep. Checa, Letónia, Alemanha ou Holanda).
    De referir ainda que Portugal defrontará a Rússia no dia 16/06/2004, pelas 19:45, no Estádio da Luz.
    Mais? Logo se vê.

    proferido por Asulado @ 11/30/2003 12:16:00 da tarde
    |

        sábado, novembro 29, 2003  
    Ao minuto 
    Estava agora a ver o programa da cerimónia do sorteio da fase final do Euro 2004 a decorrer amanhã, e surgiu-me uma dúvida: que parte da 'Canção do Mar' é que Dulce Pontes irá interpretar de forma a que a sua duração não exceda 1 minuto?

    proferido por Asulado @ 11/29/2003 10:16:00 da tarde
    |
     
    Lição (quase) à Jaquinzinhos 
    Recebi do meu amigo Gin-gôlÔ o seguinte e-mail:

    "Em cada 100 euros que o patrão paga pela minha força de trabalho, o Estado, e muito bem, tira-me 20 euros para o IRS e 11 euros para a Segurança Social. O meu patrão, por cada 100 euros que paga pela minha força de trabalho, é obrigado a dar ao Estado, e muito bem, mais 23,75 euros para a Segurança Social. E por cada 100 euros de riqueza que eu produzo, o Estado, e muito bem, retira ao meu patrão outros 33 euros.

    Cada vez que eu, no supermercado, gasto os 100 euros que o meu patrão me pagou, o Estado, e muito bem, fica com 19 euros para si.

    Em resumo:
    · Quando ganho 100 euros, o Estado fica quase com 55.
    · Quando gasto 100 euros, o Estado, no mínimo, cobra 19.
    · Quando lucro 100 euros, o Estado enriquece 33.
    · Quando compro um carro, uma casa, herdo um quadro, registo os meus negócios ou peço uma certidão, o Estado, e muito bem, fica com quase metade das verbas envolvidas no caso.

    · Eu pago e acho muito bem, portanto, exijo: um sistema de ensino que garanta cultura, civismo e futuro emprego para o meu filho. Serviços de saúde exemplares. Um hospital bem equipado a menos de 20 km de minha casa. Estradas largas, sem buracos e bem sinalizadas em todo o País. Auto-estradas sem portagens. Pontes que não caiam. Tribunais com capacidade para decidir processos em menos de um ano. Uma máquina fiscal que cobre igualitariamente os impostos.

    · Eu pago, e por isso quero ter, quando lá chegar, a reforma garantida. E jardins públicos e espaços verdes bem tratados e seguros. Policia eficiente e equipada.

    · Os monumentos do meu País bem conservados e abertos ao público. Uma orquestra sinfónica. Filmes criados em Portugal. E, no mínimo, que não haja um único caso de fome e de miséria nesta terra.

    · Na pior das hipóteses, cada 300 euros em circulação em Portugal garantem ao Estado 100 euros de receita. Portanto Doutor Durão Barroso, governe-se com o dinheirinho que lhe dou porque eu quero e tenho direito a tudo!

    O Português"

    Sem ter a mestria do Jaquim, e não pretendendo ser muito denso, vou no entanto tecer algumas considerações.
    É verdade que o Estado, exceptuando os benefícios fiscais que concede, por cada 100 euros de ordenado arrecada 54,75 (considerando a taxa de IRS como 20%, nuns casos é superior, noutros é inferior). Mas desses o trabalhador só paga 31, os restantes 23,75 são pagos pela empresa, que os classifica contabilisticamente como custos, diminuindo então os lucros apresentados. Ou seja, o Estado recebe à mesma das empresas (por enquanto) 33 euros por cada 100, mas vai haver menor quantidade de 100 euros. A forma como a situação estava descrita sugeria dupla tributação.
    Já não é tão verdade que quando gasto 100 euros (exceptuando as aquisições referidas 2 alíneas abaixo dessa) o Estado cobre no mínimo 19 euros. Esse é o valor máximo, mas há muitos produtos de uso diário que são taxados a 5% e a 12%.
    Mas a grande questão nem é essa. O problema é que esse senhor que assina como O Português, apesar de representar a maioria (se bem que decrescente), não representa a generalidade do dito povo.
    Temos os reformados, que deverão, e muito bem, receber do Estado o apoio devido pelo esforço dispendido numa longa vida de trabalho.
    Temos as crianças e os jovens, que deverão, e muito bem, receber do Estado apoio e preparação para a sua futura vida de trabalho.
    O problema é que não se fazem omeletes sem ovos, e para sustentar as situações atrás referidas temos que contar com o esforço dos portugueses em idade laboralmente activa. E o que se passa neste escalão?
    Há os que estão desempregados, que deverão, e muito bem, ser auxiliados pelo Estado nesta sua infelicidade. Em todos os casos?
    Todos sabemos que não é bem assim, e há uma enorme percentagem de inscritos no fundo de desemprego, recebendo o respectivo subsídio, que exercem actividades em que auferem um vencimento superior ao da média dos portugueses, não pagando por este qualquer imposto ao Estado. Faz-me confusão ouvir certas vozes a dizer que Portugal precisa de mais 120.000 imigrantes para garantir a força de trabalho necessária, e ao mesmo tempo criticar a falta de criação de novos empregos.
    Há ainda uma grande quantidade de profissionais liberais que presta sobretudo serviço a particulares, que não deverão, e muito bem, receber nada do Estado, mas também não lhe pagam tudo o que devem.
    Por não haver a predisposição de exigir factura por certos serviços, pois o benefício fiscal conseguido pelos particulares é mínimo, certos profissionais que vivem faustosamente são, tributavelmente falando, uns pelintras que aí andam. Por alguma razão a percentagem de alunos que tem telemóvel, na Escola EB 2/3 Prof. Paula Nogueira, é bastante superior entre os que beneficiam de Acção Social do que nos restantes. Por alguma razão não são poucos os casos de pessoas que recebem o Rendimento Mínimo Garantido e têm os seus filhos a estudar em colégios particulares.
    O problema é que não há O Português, há portugueses e portugueses.

    proferido por Asulado @ 11/29/2003 10:36:00 da manhã
    |

        sexta-feira, novembro 28, 2003  
    Cambada de gulosos! 
    Parece que todos os que chegam a este blog através de motores de busca pretendem, de uma forma ou de outra, informações sobre alimentação.
    Houve alguém que deu à costa através do Sapo à procura de tarte de gila.
    Gabo-lhe o bom gosto, mas talvez mais a sotavento.
    Outro/a amigo/a recorreu ao Google em busca de iscas para os pargos em Portugal, onde o Asul é o primeiro de apenas 3 resultados.
    Lamento não poder ajudá-lo/a.
    Estou a ver que uma boa alternativa ao engordador de Site Meter que o Jaquim utilizou em 05/09 é um parágrafo cheio de iguarias culinárias.

    proferido por Asulado @ 11/28/2003 08:09:00 da tarde
    |
     
    Diálogo Norte/Sul 
    Na sequência da dúvida do Al Cagoita expressa a 25/11, deixo aqui mais uma questão.
    No Norte escrevem 'fêveras', no Sul escrevemos 'febras'. Na pronúncia estamos de acordo.
    Quid juris?

    proferido por Asulado @ 11/28/2003 08:24:00 da manhã
    |

        quinta-feira, novembro 27, 2003  
    Curiosidades 
    Ultimamente tenho explorado melhor as potencialidades que o Site Meter proporciona, nomeadamente em relação às visitas que este blog recebe.
    Por exemplo, fiquei a saber que alguém registado num domínio brasileiro (net.br) deu a esta costa através do Google em busca de "peixe assado".
    Bem sei que cá servimos bem esse prato, mas não sei se merecerá uma vinda propositada do Brasil!

    proferido por Asulado @ 11/27/2003 08:43:00 da tarde
    |
     
    Japonesices 
    E se o leitor de CDs aquecer demasiado? Teremos então a verdadeira música pop?

    proferido por Asulado @ 11/27/2003 02:56:00 da tarde
    |
     
    Recordar é viver 
    Este tsunami é dedicado a todos aqueles que se deliciaram com os Marretas em qualquer altura da sua vida (e em especial a estes).
    Toca a levantar o volume!

    proferido por Asulado @ 11/27/2003 10:19:00 da manhã
    |

        quarta-feira, novembro 26, 2003  
    Cuidado! 
    Ele anda aí!

    proferido por Asulado @ 11/26/2003 06:55:00 da tarde
    |

        terça-feira, novembro 25, 2003  
    Bloggers algarvios (e não só): 
    Isto interessa-vos!
    Vem na sequência disto, disto e mais disto.
    Leiam e divulguem.

    proferido por Asulado @ 11/25/2003 10:59:00 da tarde
    |
     
    O tempora! O mores! 
    No início deste ano circulou por muitos endereços electrónicos o seguinte e-mail:

    Sabemos que o mundo está de pernas para o ar quando:
    o melhor rapper do mundo é branco (Eminem),
    o melhor golfista do mundo é preto (Tiger Woods),
    a Suíça ganha o America Cup (vela em alto mar),
    a França acusa os E.U.A. de arrogância,
    e a Alemanha não quer ir para a guerra!

    Depois disto tudo, só nos faltava mais esta.

    proferido por Asulado @ 11/25/2003 08:02:00 da tarde
    |
     
    Efeméride 
    Faz hoje, dia 25 de Novembro, um mês que o Asul iniciou actividade.
    Aproveito esta data para agradecer a todos aqueles que o visitam, e a todos os que já inseriram nos seus blogs links para o Asul/a sul/A-Sul (agora compreendo como se sente o Nuno Markl/Marco/Marques).
    Muito obrigado a todos!

    proferido por Asulado @ 11/25/2003 01:32:00 da tarde
    |

        segunda-feira, novembro 24, 2003  
    Ainda o(s) estádio(s) 
    aqui falei de uma forma ligeira sobre o novo Estádio Algarve, penso que é altura de falar um pouco mais profundamente sobre o assunto. Esta é a singela opinião de um algarvio leigo (mas interessado) na matéria.
    Falar do estádio implica falar no Euro 2004, e logo aí as opiniões se dividem. Eu penso que, tal como na Expo 98, este é um evento que não se esgota nele próprio, e o nosso país poderá a médio e ainda a longo prazo beneficiar do prestígio de o ter organizado. Claro que uma organização destas implica avultados custos, e os proveitos nunca serão objectivamente quantificados. Mas julgo interessante ter-se pegado numa fraqueza nacional, a excessiva obsessão futebolística (mais algum país europeu tem 3 jornais desportivos diários?), e tê-la transformado num trunfo que pode recolher frutos.
    A Expo teve a consequência imediata de requalificar uma zona urbanística da capital, o Euro permitirá a modernização dos recintos desportivos de algumas cidades. Aqui também haverá divergências na importância das consequências.
    Uma vez que o Euro é uma realidade, entremos nos pormenores. Dez estádios novos (ou amplamente remodelados nalguns casos) são demasiados? Sim. Mas é sempre difícil resolver guerras regionais, e não houve coragem política para reduzir esse número deixando de fora algumas cidades.
    Justifica-se a construção do novo estádio algarvio? Sim e não.
    Sim, porque um dos principais objectivos da organização de um evento destes é a atracção de turismo estrangeiro. Seria impensável então deixar de fora a sua região turística por excelência.
    Não, porque o Algarve não tem neste momento um peso relevante no meio futebolístico nacional. O clube algarvio mais cotado da actualidade é o Portimonense que milita na II Liga, e não beneficiará em nada com o novo estádio, dado a distância que separa este de Portimão. Os principais clubes dos dois concelhos (Loulé e Faro) que partilham a administração do estádio ocupam actualmente lugares modestos na II Divisão B. Há planos para que o Louletano e o Farense passem a utilizar o estádio nos seus jogos caseiros, mas julgo que será confrangedor assistir a essas partidas num palco daquelas dimensões. Há ainda a agravante de o estádio ficar a alguns quilómetros quer de uma quer de outra cidade, o que desmotivará um pouco a romaria habitual aos jogos "em casa".
    Outra questão foi a forma precipitada como as autarquias de Loulé e Faro assumiram o controlo da construção e gestão do estádio. Certamente terão alguns benefícios na localização do empreendimento e tudo o que esta acarreta (já se sabe que o futuro Hospital Central irá aproveitar as infra-estuturas lá criadas), mas a sua rentabilização, se alguma vez acontecer, demorará largos anos (para ser optimista).
    Penso que a rentabilização do estádio poderá ser conseguida angariando neste local estágios de equipas e selecções estrangeiras. Vários campeonatos mais a norte têm uma pausa de inverno motivada pelo frio e pela neve que invade os seus estádios, e nada como um clima ameno para prosseguir a preparação das suas equipas. Seria necessário então construir um centro de estágios nas imediações do estádio (mais custos, mas mais possíveis proveitos).
    Falou-se ainda de o Olhanense, actualmente a liderar a Zona Sul da II Divisão B, ser mais uma possibilidade de utilizador (e rentabilizador) do estádio, mas tem os mesmos contras já referidos nos casos do Louletano e do Farense, agravados pelo facto de a distância de Olhão ao estádio ser maior.
    E este último parágrafo não foi escrito levianamente, e serve para introduzir outro tema, que justifica os '(s)' inseridos no título. Peço que se sentem confortavelmente antes de continuar a ler, não quero ser responsável por uma possível lesão nos meus estimados leitores.
    Vocês sabiam que se fala convictamente em Olhão em construir um novo estádio para o Olhanense? Estou a falar a sério! Numa altura em que se discute o desperdício de dinheiro utilizado na construção dos novos estádios para o Euro 2004, há ainda quem tenha idéias destas, e infelizmente não está a brincar.
    É verdade que o Estádio José Arcanjo está sobredimensionado, e aquela pista de tartan à volta do relvado ainda serve para distanciar mais o público do espectáculo. Apesar de nunca ter concluído a construção do topo norte, ficou ainda assim com uma lotação de 20.000 lugares. Foi construído numa altura em que tudo no futebol era feito em grande. Para terem uma melhor idéia, foi na mesma altura que começaram as obras no Estádio da Luz com a finalidade de atingir os 120.000 lugares. A nova Luz tem agora 65.000 lugares, por alguma razão será.
    No entanto, penso que não é com o desperdício de mais dinheiro que se resolverá o problema.
    E é assim o mundo do futebol em Portugal.

    proferido por Asulado @ 11/24/2003 10:51:00 da tarde
    |

        domingo, novembro 23, 2003  
    O estádio é um bom estádio 
    Fui até ao futuro Parque das Cidades (penso que será este o nome) ver por dentro (e por fora mais de perto) o novo Estádio Algarve. É sem dúvida uma boa obra arquitectónica, certamente não tão atraente como outros estádios já inaugurados, mas portador da sua beleza própria. Foi apenas aberta ao público, que acorreu em número considerável, a bancada poente, o que se revelou uma boa opção, pois proporcionou às pessoas o que é a sensação de estar numa bancada cheia, e poder ver à frente o espelho dessa bancada mas vazia.
    Ao contrário do costume português, o fogo de artifício marcado para as 18 horas começou um quarto de hora antes. E aqui a organização falhou redondamente, pois se já sabia que só ia abrir a bancada poente, deveria ter realizado o espectáculo pirotécnico num local de maior visibilidade a quem se encontrava dentro do estádio. Parte da visibilidade dos fogos estava tapada pela cobertura da bancada.
    Fora isto, resta referir que ainda faltam algumas obras de acabamentos no estádio, e que a envolvente não está muito diferente que as de quase todos os estádios já inaugurados, ou seja, ainda há muito que fazer.
    E por hoje é tudo, que o dia é de festa, como comentou o FV neste meu post.

    proferido por Asulado @ 11/23/2003 07:57:00 da tarde
    |
     
    O Aquário Restaurante 
    Não vou ter muito trabalho a falar do local onde fui almoçar hoje, pois como já devem ter reparado o nome no título encontra-se devidamente linkado ao site do restaurante. Aí poderão encontrar toda a informação necessária, desde a localização até às ementas. Todos os pratos são bons, mas vou destacar aqui aqueles que dão mais fama ao local.
    Nas entradas recomendo vivamente o camarão alhinho, do melhor que podem encontrar.
    Nos peixes encontramos entre outros os bifes de espadarte e de atum.
    Nas carnes destaco a picanha e o tornedó.
    Nas especialidades (o lado forte deste restaurante) temos a paella (de fazer qualquer espanhol lamber os beiços), a cataplana e o arroz de marisco (resposta a este comentário: é aqui, Fernando).
    No site não refere, mas é também possível encontrar alguma caça.
    É possível fazer uma boa refeição por €12,50, quem optar pelas especialidades paga um pouco mais.

    proferido por Asulado @ 11/23/2003 03:47:00 da tarde
    |
     
    Anjinhos... 
    Se tivessem fechado a cadeado a estação de metro Baixa/Chiado, já ninguém referia a escassez de manifestantes.

    proferido por Asulado @ 11/23/2003 10:45:00 da manhã
    |

        sábado, novembro 22, 2003  
    Perspectiva 

    Torre Vasco da Gama, Lisboa, 19Set1998

    proferido por Asulado @ 11/22/2003 05:09:00 da tarde
    |

        sexta-feira, novembro 21, 2003  
    O cão que mordeu o homem 
    Bem visto, ZDQ.

    proferido por Asulado @ 11/21/2003 10:47:00 da tarde
    |
     
    Salamão e Mortadela 
    Descobri a banda desenhada protagonizada por estas personagens na minha adolescência. Era uma delícia acompanhar os delirantes devaneios líricos e gráficos de Francisco Ibañez. Há umas semanas, numa das raras vezes que vi o Curto Circuito da SIC Radical nos últimos tempos, descobri que já existia um filme com essas personagens lançado em 2002, e que em Espanha já tinha sido editado em DVD. Foi com um misto de nostalgia e satisfação que assisti a algumas cenas exibidas, em que os efeitos especiais permitem que no filme se reproduza bastante satisfatoriamente as loucas situações vividas nos livros. No programa comentava-se a lacuna de o filme nunca ter sido exibido comercialmente em Portugal.
    Pois bem, mais vale tarde do que nunca. Descobri que o filme estreou hoje no nosso país, e que a sala 2 dos cinemas do Fórum Algarve o acolheu na sua estreia.
    E isto é que foi um post carregadinho de links!

    proferido por Asulado @ 11/21/2003 04:00:00 da tarde
    |
     
    Estádio Algarve 
    Recebi hoje um folheto da responsabilidade do Conselho de Administração da Associação de Municípios Loulé/Faro, datado de 13.11.03, com informações relativas à inauguração oficial do Estádio Algarve a decorrer no próximo Domingo dia 23. Acho louvável a abertura de portas às 16 horas a todos os que queiram apreciar o estádio, espero que sejam em número suficiente para justificar o fogo de artifício aprazado para as 18 horas. O facto de a inauguração formal não incluir nenhum jogo de futebol poderá esmorecer o interesse de muitas pessoas, mas a expectativa de ver o interior do estádio in loco e essa oportunidade ser facultada gratuitamente motivará certamente outras. Como já é sabido, a inauguração do estádio no plano desportivo decorrerá apenas a 18 de Fevereiro do próximo ano, com um jogo entre as selecções de Portugal e Inglaterra. O que faz todo o sentido, pois serão os clubes britânicos que certamente no futuro darão mais uso ao Estádio Algarve.

    proferido por Asulado @ 11/21/2003 12:31:00 da tarde
    |

        quinta-feira, novembro 20, 2003  
    Sacanas... 
    Os americanos são tramados, não podem ver ninguém protagonizar um happening, têm logo que suplantá-lo! A detenção de José Castelo Branco efectuada em Portugal estava-lhes atravessada na garganta! Mas os nossos prendem-nos, os vossos pedem-lhes que se entreguem! Toma!

    proferido por Asulado @ 11/20/2003 03:15:00 da tarde
    |
     
    1.180 km 
    Cá estou eu acabadinho de chegar de uma viagem-relâmpago de ida e volta ao Porto. Benditas auto-estradas. Pode parecer estranho, mas nunca tinha estado antes na cidade que alberga um dos clubes do meu coração. Tive a oportunidade de ver pela primeira vez ao vivo as Antas e o Dragão, o passado e o futuro. E percebi melhor a opinião do Chalabi_Red em considerar o Estádio do Dragão o mais bonito entre os 3 grandes, a sua arquitectura é a que se assemelha mais (com as devidas distâncias) ao velhinho Restelo do seu Belém.

    proferido por Asulado @ 11/20/2003 01:43:00 da manhã
    |

        quarta-feira, novembro 19, 2003  
    Problema de lógica 
    Recebi há dias na minha caixa postal, entre muita correspondência que a decência me impede de relatar, um problema de lógica bastante imaginativo, e que vou deixar aqui para os leitores deste blog. Garanto que todos os dados referidos são necessários para a resolução do enigma. Raciocínios e respostas são benvindos nos ‘comentários’.

    Uma mãe é 21 anos mais velha que o filho. Daqui a 6 anos a mãe terá uma idade 5 vezes maior que a do filho.
    Pergunta: Onde está o pai?

    proferido por Asulado @ 11/19/2003 12:07:00 da manhã
    |

        terça-feira, novembro 18, 2003  
    Number One 
    Como grande admirador dos U2 que sou, é com satisfação que vejo a revista Q considerar «One» a melhor canção de sempre. Uma distinção como esta é sempre agradável, mesmo havendo a consciência de que uma escolha destas é bastante subjectiva e tão válida como qualquer outra. Nem sei se «One» é a minha canção preferida dos U2.
    Gostos não se discutem, saboreiam-se.

    proferido por Asulado @ 11/18/2003 06:27:00 da tarde
    |
     
    `Tá bem conservado! 
    Parabéns, Mique! Quantos de nós não tivemos como companheiro de infância este simpático rato? Confesso que nutro mais simpatia pelo pato Donale, mas 75 anos são 75 anos!

    proferido por Asulado @ 11/18/2003 01:01:00 da tarde
    |

        segunda-feira, novembro 17, 2003  
    Dúvida 
    E se Carrilho não for o único candidato? Faz-me lembrar a anedota das ovelhas brancas e pretas.

    proferido por Asulado @ 11/17/2003 03:57:00 da tarde
    |

        domingo, novembro 16, 2003  
    Banhando o Castelo 

    Fábrica do Inglês, Silves, 05Out1999

    proferido por Asulado @ 11/16/2003 03:34:00 da tarde
    |

        sábado, novembro 15, 2003  
    Restaurante O Bote 
    Situa-se no nº 122 da Avenida 5 de Outubro, entre os outros 2 restaurantes já referidos neste roteiro.
    Devido ao período de férias do Barra Nova, foi lá que almocei hoje. Esta situação não é de todo depreciativa, pois os gostos divergem e há indefectíveis de ambos os restaurantes.
    É outro dos locais de Olhão indicados para quem procura peixe assado. Este encontra-se exposto logo à entrada, numa antecâmara da sala principal do restaurante (há outra no lado direito), permitindo ao possível freguês uma fácil avaliação. O peixe assado é geralmente servido com um pouco de azeite misturado no seu molho natural, os puristas que desejem saboreá-lo sem "artifícios" devem preveni-lo no acto do pedido. As douradas aqui costumam ser de "viveiro".
    Um prato que merece uma visita propositada a este restaurante é o arroz de lingueirão. Quase tão bom como o da minha mãe, e isto é um grande elogio.
    Nas carnes, encontram-se os habituais grelhados.
    As sobremesas são as normais, sendo a torta de amêndoa a mais típica da região.
    Por pouco mais de €10,00 faz-se uma boa refeição.
    Não tenho referido neste guia o dia semanal de encerramento dos restaurantes, mas no caso deste penso que é importante fazê-lo, uma vez que é o Domingo.

    proferido por Asulado @ 11/15/2003 04:20:00 da tarde
    |
     
    Sem efeito 
    Marcha atrás nos planos anunciados no post anterior. A morte repentina de um familiar do meu anfitrião fez com que seja ele a fazer a viagem inversa.
    Vicissitudes da vida.

    proferido por Asulado @ 11/15/2003 09:39:00 da manhã
    |
     
    Escapadinha 
    Parto de manhã em direcção ao Aquentejo, mais precisamente a Évora e a Borba, onde irei visitar a 12ª Festa da Vinha e do Vinho.
    Bom fim-de-semana a todos, e portem-se bem na minha ausência.

    proferido por Asulado @ 11/15/2003 12:08:00 da manhã
    |

        sexta-feira, novembro 14, 2003  
    Adeus, camarada 
    Uma vez que A Quinta Coluna não tem sistema de comentários, vou comentar aqui este post do CC, certamente escrito como resposta a este outro do AR, que eu já tive a oportunidade de aqui aplaudir.
    Sem dúvida que o PCP e os seus militantes desempenharam um importante papel no desgaste e posterior derrube da ditadura do Estado Novo. Mas "a liberdade que hoje usufruímos como povo" foi conquistada por pessoas como as que o AR referiu. Essa nunca existiria se o PCP tivesse alcançado o poder absoluto que tanto ambicionava.

    proferido por Asulado @ 11/14/2003 01:31:00 da tarde
    |
     
    Presença 
    É comum dizer-se que a qualquer parte do mundo que nos desloquemos é provável que encontremos um português. Num futuro próximo, talvez possamos dizer que em qualquer notícia sobre qualquer assunto que lermos, o nome Casa Pia irá estar envolvido.

    proferido por Asulado @ 11/14/2003 09:53:00 da manhã
    |

        quinta-feira, novembro 13, 2003  
    Alvíssaras 
    Benfica em busca da Vitória.

    proferido por Asulado @ 11/13/2003 12:43:00 da tarde
    |

        quarta-feira, novembro 12, 2003  
    Esforço recompensado 
    O Chalabi_Red achou útil a idéia do roteiro gastronómico que iniciei neste blog. Espero que o Tomás e todos os outros pensem o mesmo. Aos poucos (geralmente aos fins-de-semana) conto ir acrescentando nomes a esse roteiro, sem ter no entanto a pretensão de chegar aos 7000.

    proferido por Asulado @ 11/12/2003 04:49:00 da tarde
    |
     
    História objectiva 
    É certamente verdade que a narrativa histórica só consegue autêntica veracidade depois do necessário distanciamento que o tempo permite.
    Actualização às 12:52: Bem dito, AR.

    proferido por Asulado @ 11/12/2003 11:54:00 da manhã
    |

        terça-feira, novembro 11, 2003  
    Citação 
    Na sequência deste post do almariado, deixo aqui mais uma declaração do mestre Churchill, que eu orgulhosamente exibo numa T-shirt, quando o tempo o permite:
    «Perhaps it is better to be irresponsible and right than to be responsible and wrong»

    proferido por Asulado @ 11/11/2003 01:10:00 da tarde
    |
     
    Joey Ramone Street 
    Boa decisão! Nisto não nos podemos queixar de atraso no nosso país, pois Lisboa também já tem a sua Rua António Variações.

    proferido por Asulado @ 11/11/2003 11:47:00 da manhã
    |

        segunda-feira, novembro 10, 2003  
    Finalmente! 
    Recebi hoje a minha convocatória para a fase final do Euro 2004! E assinada pelo amigo Felipão, o Selecionador (uma prova que foi ele próprio que redigiu a carta) Nacional de Portugal!
    Confesso que já estava a ficar desmoralizado, após a leitura de várias crónicas de afortunados escribas a comentar a sua convocatória. Agora já sou um deles!
    Ainda bem que não me calharam em sorteio os 4 bilhetes para a Final a que me candidatei, esta convocatória dará certamente livre acesso a todos os jogos do Europeu, não?

    proferido por Asulado @ 11/10/2003 03:06:00 da tarde
    |

        domingo, novembro 09, 2003  
    «Chez Le Cocue» 

    Esta foto já tem alguns anos, mas quem passar pela Rua Gil Eanes em Olhão verificará que o letreiro, apesar de mais desbotado, ainda se mantém por cima da porta. Por detrás deste letreiro há uma história, daquelas que só parece possível acontecer nesta terra.
    Nesta casa vivia um apaixonado casal. Só que, nestas coisas, geralmente só depois é que as pessoas se apercebem que "para sempre" pode significar realmente muito tempo. O elemento feminino do casal chegou à conclusão que não era "bem aquilo" que ela pretendia, e resolveu sair de casa e acompanhar-se de alguém "mais parecido" com ela.
    O elemento masculino, provavelmente antecipando-se à sempre maliciosa boca do povo, resolveu ele próprio oficializar a questão, colocando por cima da porta um letreiro a anunciar a sua "condição". Recorrendo à lingua do país que o acolheu durante alguns anos como emigrante, escreveu a frase que traduzindo dá qualquer coisa como «A Casa do Cornudo».
    Planeta Olhão...

    proferido por Asulado @ 11/09/2003 03:51:00 da tarde
    |

        sábado, novembro 08, 2003  
    Restaurante Barra Nova 2000 
    Este é o restaurante que eu frequento mais assiduamente, geralmente aos Sábados. Aos Domingos, conseguir mesa ao almoço é tarefa difícil, facilitada para quem almoça cedo (12:00) ou tarde (14:30).
    Ganhou o apelido 2000 quando se mudou nesse ano para o nº 100 da Avenida 5 de Outubro (em frente ao mercado de peixe), anteriormente ostentava o sobrenome 87 na Praça Patrão Joaquim Lopes.
    Este é um dos sítios por excelência em Olhão para quem quiser comer peixe assado na grelha: sardinhas (na sua época), carapaus, sargos, pargos, douradas, eirozes... É bastante famoso também o seu bife de atum de cebolada. Nem sempre os há, mas em certos dias (hoje era um deles) é possível saborear uns deliciosos alcabrozes (que não estes) fritos com arroz de tomate. Os choquinhos com tinta são dos melhores que se podem encontrar.
    Nas carnes, mais uma vez os grelhados são a especialidade. Para os apreciadores de iscas (como eu), este é um dos poucos sítios onde ainda se consegue saborear (e bem) este prato.
    Nas sobremesas, para os mais gulosos salta logo à vista uma voluptuosa torta de claras. Os mais comedidos podem contar com uma excelente salada de frutas. Por vezes também há doçaria regional.
    É um local bastante procurado por famílias e grupos, e é normal instalar-se na sala um incomodativo burburinho, mas não insuportável.
    Pode-se aqui facilmente consumir uma boa refeição abaixo dos €10,00 por pessoa.

    proferido por Asulado @ 11/08/2003 05:04:00 da tarde
    |

        sexta-feira, novembro 07, 2003  
    Mon ami Arafat 
    A causa foi modificada.

    proferido por Asulado @ 11/07/2003 03:01:00 da tarde
    |
     
    IV Congresso de Slow Food 
    Já começou ontem mas só hoje me apercebi deste evento.
    Penso que é um contraponto bastante interessante ao ritmo stressante que invade cada vez mais o nosso dia-a-dia. Uma refeição deve ser considerada não só como a necessária ingestão de alimentos, mas também como uma altura de convívio (a propósito, gostei muito deste post).
    Felizmente esse é um conceito que ainda não se perdeu em Portugal e, apesar da crise, é normal vermos aos fins-de-semana os restaurantes sempre cheios. Pelo menos em Olhão é assim.
    Por falar nisso, amanhã contem com o 2º fascículo do Roteiro Gastronómico Asul.

    proferido por Asulado @ 11/07/2003 09:23:00 da manhã
    |

        quinta-feira, novembro 06, 2003  
    Baco era português 
    Sou um grande apreciador de bons vinhos portugueses, especialmente de alentejanos. Consumidor, bastante menos. Notícias como esta não me surpreendem. Mas uma coisa é ter um bom produto, outra coisa é vender um bom produto. De nada serve a qualidade, se esta não é conhecida pelos (potenciais) consumidores.
    Como nota de reflexão, deixo-vos estas palavras d`O Net Pulha (o cheque referente aos direitos de autor seguirá oportunamente), inseridas num "Forum da Canalhada" de 04/07/2002, em que para além de nós também participava (que é feito dele?) O Incesto:
    «... Quanto ao vinhos, permite-me discordar, os gajos (NR: os espanhóis) têm vinho muito bom, tão bom como o nosso, pá. É uma questão de preconceito, só! E sabes pq é q o deles aparece nas tabelas internacionais? Pq está indexado para isso (segundo o tipo de casta e de vinho - categorias internacionais - e não a região de origem) por isso é que os vinhos portugueses não se vendem nos supermercados no estrangeiro e os espanhóis sim. Eles não sabem onde arrumar os nossos!!! Só as lojas especializadas é que os dividem por países e aí sim, estão lá os nossos, mas não são muitos, são os q têm melhor marketing. E essas lojas são mais para conhecedores e não para o público em geral!...»

    proferido por Asulado @ 11/06/2003 03:28:00 da tarde
    |
     
    Ainda os Correios 
    Para melhor compreender o 1º parágrafo deste meu post, leiam estes dados.

    proferido por Asulado @ 11/06/2003 11:30:00 da manhã
    |
     
    Realidade virtual 
    Há dias deliciei-me com um excelente momento de Contra-Informação, tendo por base o enredo do filme "Adeus Lenine". A personagem central era aqui encarnada pela D. Odete. Depois de ler isto, pergunto-me se não houve um erro de casting.

    proferido por Asulado @ 11/06/2003 08:19:00 da manhã
    |

        quarta-feira, novembro 05, 2003  
    Blogar ou não blogar... 
    Li com agrado a sugestão do Fernando, a qual vou comentar no sítio próprio, mas vou desenvolver aqui algumas idéias que ele aflora.
    Penso que é bom debatermos idéias, apesar de não se pretender com isso criar uma definição científica do que é um blog, ou qual o objectivo de um blogger. Isso varia consoante cada indivíduo, e se calhar nem o próprio consegue explicar bem o que o motiva. Uma coisa penso que é comum em todos os bloggers: uma dose q.b. de narcisismo. Se não pensássemos que a nossa opinião é importante para ser lida por outrém, não nos dávamos ao trabalho de iniciar um blog.
    Mas será só isto que leva alguém a usar este meio para exprimir o seu pensamento? Não. Na blogosfera em geral, e na algarvia em particular, temos indivíduos que escrevem artigos de opinião na imprensa. Não sou um deles, mas penso que não estou enganado quando digo que se exprimem de maneira diferente nos dois media . Para além do conteúdo, é a forma: o imediatismo com que as nossas palavras ficam disponíveis na net é emocionante!
    A leitura dos blogs nunca irá substituir a leitura da imprensa, mas percebo a idéia do Fernando quando fala na prioridade actual das suas consultas on-line, e penso que isso tenha a ver com o conceito de novidade que os blogs ainda não perderam. Um jornal, apesar de também ter artigos de opinião, é essencialmente um meio de comunicação objectivo, coisa que não acontece (nem se pretende que aconteça) num blog.
    Outro fenómeno também curioso na blogosfera, e em geral no mundo da informática, é a excessiva masculinização deste meio. Já há casos bem interessantes da participação feminina na blogosfera (MF, a recente aquisição pulhesca, é um bom exemplo), mas são ainda uma pequena minoria.
    Gajas, onde é que vocês andam?

    proferido por Asulado @ 11/05/2003 03:12:00 da tarde
    |

        terça-feira, novembro 04, 2003  
    Quadrante 
    Abraço retribuido! Vou continuar a seguir com interesse o rumo deste blog.

    proferido por Asulado @ 11/04/2003 03:08:00 da tarde
    |
     
    (Mais) dolência nos correios 
    Há já algum tempo que sinto necessidade de escrever sobre o funcionamento da estação de correios de Olhão, mas prometi a mim mesmo que só o faria quando conseguisse utilizar um número de palavrões inferior a 6. Como tal, ainda não é hoje que vou focar este assunto.
    Venho antes falar na novidade da instalação nesta estação de um sistema sonoro que transmite música ambiente. Quem se deslocou ontem aos correios podia «amenizar» a sua espera ao som de temas de Vangelis e similares. Podia ser pior, se a escolha fosse versões panpipe de sucessos pop anglo-saxónicos.
    Admito que muitas pessoas considerem este género de música relaxante, mas a mim confesso que me causa UM STRESSE DO CARAÇAS! Até já pensei consultar um médico para curar esta minha «anormalidade», mas senti-me bastante melhor quando soube que há outras pessoas como eu. Temos que fundar uma associação.
    Como sou uma pessoa optimista, gosto de pensar que isto não passa de uma medida da Direcção dos CTT com o objectivo de aumentar a rentabilidade dos seus serviços. Começam por transmitir música com a cadência adequada ao ritmo actual de trabalho dos seus funcionários, e aos poucos vão aumentando a batida, na esperança de que os seus colaboradores a acompanhem. A música que lá ouvi hoje era «I Will Survive» da Gloria Gaynor, será bom sinal?

    proferido por Asulado @ 11/04/2003 12:38:00 da tarde
    |

        segunda-feira, novembro 03, 2003  
    Quem diria... 
    Afinal o Manel é um ganda maluco!

    proferido por Asulado @ 11/03/2003 11:03:00 da manhã
    |
     
    Fra(u)de 
    Espero que não se tenha auto-medicado...

    proferido por Asulado @ 11/03/2003 08:16:00 da manhã
    |

        domingo, novembro 02, 2003  
    Restaurante O Livramento 
    Situa-se no nº 160 da Avenida 5 de Outubro (artéria ribeirinha onde se localizam grande parte dos restaurantes de Olhão) na sua parte mais a oeste, em frente ao Jardim Pescador Olhanense (onde se costuma realizar o Festival do Marisco). Este restaurante e a sua cozinha têm ao leme Luís Livramento, também conhecido como jornalista desportivo. No atendimento encontramos a sua mulher e os seus filhos (estes aos fins-de-semana), e também a sempre prestável Sónia (não há que enganar, é a mais extrovertida). A decoração é composta por artes marítimas, miniaturas de embarcações e fotografias antigas da actividade conserveira.
    Conforme a inspiração do dia do cozinheiro, são-nos servidos pequenos pratinhos de entrada, que podem constar de alternativas e imaginativas confecções de polvo ou de litão (o peixe seco que é tradicionalmente consumido nesta terra na noite de Natal). Hoje a inspiração/disposição não devia ser muita, e limitou-se a uma saladinha de atum com grão.
    Como pratos destacam-se a muqueca, que pode ser de camarão ou de peixe, o caril, também nas duas variantes, a massada de peixe, lulas e chocos grelhados ou fritos, e o imprescindível xarém, um dos melhores (se não o melhor) desta terra. Também há peixe fresco para grelhar. Pratos de carne estão também disponíveis e são os normais encontrados noutros estabelecimentos.
    Nas sobremesas temos à  escolha a habitual oferta, e também alguma doçaria regional: doce da avó (com amêndoa e gila), tarte de amêndoa e (a esta é-me sempre difí­cil resistir!) tarte de alfarroba. Junto com os cafés é servido um pratinho de amêndoas torradas ainda quentinhas.
    O preço médio por pessoa é de €12,50, mas se a escolha do vinho for ambiciosa pode ir bem para além disso.

    proferido por Asulado @ 11/02/2003 06:20:00 da tarde
    |
     
    Roteiro gastronómico amador 
    Venho hoje dar continuidade a um projecto lançado pelo Vialgarve (que ultimamente tem estado adormecido) de divulgação dos bons restaurantes que temos por cá. Obviamente que as minhas escolhas recairão sobretudo nos restaurantes de Olhão, que são os que conheço melhor. Não pretendo com isto lançar um guia gastronómico rigoroso, até porque para tal não estou habilitado, mas apenas indicar informações úteis a quem visite esta terra e por cá deseje tomar uma refeição. Vou iniciar precisamente com o restaurante onde almocei hoje, outros se seguirão.

    proferido por Asulado @ 11/02/2003 05:47:00 da tarde
    |

        sábado, novembro 01, 2003  
    Identidade 
    Assisti há bocado na RTP1 a uma sessão do concurso "Quem Quer Ser Milionário?", em que participava um jovem estudante de Engenharia Informática. A primeira questão colocada foi:
    - Complete o enigma popular "Branco é..."
    As hipóteses de resposta eram:
    A: Lavado está; B: Galinha o põe;
    C: Não tem café; D: Galinha o come.
    O jovem concorrente não escondeu a sua atrapalhação, e mostrou-se mais inclinado para a resposta A, mas em boa hora resolveu pedir a ajuda do público, que o encaminhou correctamente para a B.
    Não quero de forma nenhuma criticar o jovem, que até demonstrou ter bom índice de cultura geral nas questões seguintes. O que me entristece é ver desaparecer aos poucos características que nos eram inerentes enquanto povo.
    Há pouco tempo atrás, a frase «Ele até sabe o que é o esternocleidomastoideu!» provocava sonoras gargalhadas em qualquer ambiente onde fosse proferida, pelas recordações que trazia. Hoje a situação já é um pouco diferente; «Vasco Santana, quem?».
    Não pretendo com isto defender qualquer tipo de nacionalismo bacoco, nem tão pouco qualquer manifesto anti-globalização (manifesto anti-globalização na internet... no mínimo risível!). Insurjo-me é contra uma massificação que atinge progressivamente uma sociedade apática.
    É possível habitar uma aldeia global e manter uma Identidade.

    proferido por Asulado @ 11/01/2003 08:11:00 da tarde
    |
     
    O fim é o princípio é o fim 
    (citando Billy Corgan)

    Monsaraz, 06Jul2003

    proferido por Asulado @ 11/01/2003 09:04:00 da manhã
    |

    referer referrer referers referrers http_referer