Asul <$BlogRSDUrl$>    
Asul Entre a Barreta e o Levante

Museum On The Seam

  "ao fim da tarde
   as sombras da ilha
   desenham o voo das aves
   nas águas da ria
"

José Carlos Barros   



Proud  Owner  Of  A
Page Rank Blog

Correio Asul


Rádio Asul


Twitter Asul
    follow me on Twitter



    Blogs
    A Arlapa
    A Lâmpada Mágica
    A Minha Matilde & Cª
    A Origem das Espécies
    A Revolta dos Griséus
    Aberratio Ictus
    Abrupto
    Alcabrozes
    All Garb Desunited
    @l(maria)do
    Alvito - Baixo Alentejo
    António Boronha
    Ardeu a padaria
    Arrastão
    Art & Design de Isabel Filipe
    Beja
    Berço de Ouro
    Blogue dos Marretas
    :)canalsonora(:
    Canuckpt
    Casa de Cacela
    Certamente!
    Charquinho
    Chocolate com Pimenta
    Claras Crónicas
    Coiso & Tal
    Confessionário do Dilbert
    Crónicas do Pete
    Dar de vaia
    Dias que Voam
    Do Portugal Profundo
    Fábulas
    Faro este
    Fala & Come
    Formiga Assassina
    Freedom Force - Olhão
    Futebolartte
    Galo Verde
    Gastr'eat'
    I am you
    Insular
    Just Feelings
    Local & Blogal
    LOLgarve
    Meu Bazar de Ideias
    Meu Querido Diário
    Mó! Tá o frio em monte, deb!
    Muro das lamentações de Pechão
    O Bate Estacas
    O blog do tóino
    O melhor blog do universo
    O Meu Anel
    O Repleto
    Olhão Leal
    Olhão livre
    Pechanense
    Perspectivas
    Portugal dos pequeninos
    Povo de Bahá
    Problema de Expressão
    Quintacativa
    Sempre Inocentes
    Sol&Tude
    Tames Xarengadze
    Terra do Sol
    Trento na língua
    Universo Catariniano
    Zone41

    Olhão...
    ... Institucional
    ... em Debate
    ... Vigilante
    ... na Teia
    ... na Rede
    ... Rubro-Negro
    ... VermelhiPrête
    ... Cinéfilo
    ... Heráldico
    ... Acontece
    ... é Notícia
    ... Uber Alles :)


    Roteiro
    Gastronómico
    Asul

    Almargem
    Amador, Marisqueira
    Aquário, O
    Barra Nova
    Bote, O
    Catedral do Marisco
    Charrete, A
    Livramento, O
    Sérgio

    Agregações



    Baú
    Outubro 2003
    Novembro 2003
    Dezembro 2003
    Janeiro 2004
    Fevereiro 2004
    Março 2004
    Abril 2004
    Maio 2004
    Junho 2004
    Julho 2004
    Agosto 2004
    Setembro 2004
    Outubro 2004
    Novembro 2004
    Dezembro 2004
    Janeiro 2005
    Fevereiro 2005
    Março 2005
    Abril 2005
    Maio 2005
    Junho 2005
    Julho 2005
    Agosto 2005
    Setembro 2005
    Outubro 2005
    Novembro 2005
    Dezembro 2005
    Janeiro 2006
    Fevereiro 2006
    Março 2006
    Abril 2006
    Maio 2006
    Junho 2006
    Julho 2006
    Agosto 2006
    Setembro 2006
    Outubro 2006
    Novembro 2006
    Dezembro 2006
    Janeiro 2007
    Fevereiro 2007
    Março 2007
    Abril 2007
    Maio 2007
    Junho 2007
    Julho 2007
    Agosto 2007
    Setembro 2007
    Outubro 2007
    Novembro 2007
    Dezembro 2007
    Janeiro 2008
    Fevereiro 2008
    Março 2008
    Abril 2008
    Maio 2008
    Junho 2008
    Julho 2008
    Agosto 2008
    Setembro 2008
    Outubro 2008
    Novembro 2008
    Dezembro 2008
    Janeiro 2009
    Fevereiro 2009
    Março 2009
    Abril 2009
    Maio 2009
    Junho 2009
    Julho 2009
    Agosto 2009
    Setembro 2009
    Outubro 2009
    Novembro 2009
    Dezembro 2009
    Janeiro 2010
    Fevereiro 2010
    Março 2010
    Abril 2010
    Maio 2010
    Junho 2010
    Julho 2010
    Agosto 2010
    Setembro 2010
    Outubro 2010
    Novembro 2010
    Dezembro 2010
    Janeiro 2011
    Fevereiro 2011
    Março 2011
    Abril 2011
    Maio 2011
    Junho 2011
    Julho 2011
    Agosto 2011
    Setembro 2011
    Outubro 2011
    Novembro 2011
    Dezembro 2011
    Janeiro 2012
    Fevereiro 2012
    Março 2012
    Abril 2012
    Maio 2012
    Junho 2012
    Julho 2012
    Agosto 2012
    Setembro 2012
    Outubro 2012
    Setembro 2013
    Outubro 2013

    This page is powered by Blogger. Isn't yours?

    Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

    Categoria? Sou contra isso!

    Blog Templates

    Anti-Spam - Lute Contra os Spammers

    Quem me chama?



        domingo, outubro 31, 2004  
    The Power of TV 
    O canal VH1 tem um programa chamado Bands Reunited, no qual se pretende reunir bandas que obtiveram êxito considerável (ainda que geralmente efémero) em tempos longínquos, para uma única actuação. Se obtiveram sucesso com bandas como Berlin ou os míticos A Flock of Seagulls, o mesmo não se pode dizer com os Squeeze (por culpa do entretanto célebre pianista e apresentador televisivo (ou vice-versa) Jools Holland) ou com os Frankie Goes To Hollywood (pela nega do vocalista Holly Johnson). Neste último caso, era inegável o ar de frustração dos restantes membros do grupo.
    Há pouco, enquanto via o Sky News, apercebi-me que a história não ficou por aí. Com o performer Paul Rutherford live on air, falava-se na audição que a banda está a efectuar para um novo vocalista (entretanto vi que essa informação já estava disponível no site oficial da banda). Quando inquirido se para uma única actuação comemorativa ou se para durar, Paul não escondeu que o objectivo era a primeira, mas que o desejo seria a segunda. Pois é, o bichinho está sempre lá, basta acordá-lo.
    Já agora, alguém desenterra os Classix Nouveaux? Nem o VH1 os passa, pá!

    proferido por Asulado @ 10/31/2004 10:23:00 da manhã
    |

        quinta-feira, outubro 28, 2004  
    Não há fome que não dê em fartura 
    Se por um lado o cabo veio acabar com o marasmo televisivo que se vivia há uns anos, agora há ocasiões em que não sabemos por onde optar. Ironicamente, assistimos inclusive a canais "irmãos" a concorrerem entre si. Há pouco, enquanto a SIC Radical transmitia The Daily Show with Jon Stewart, que incluiu uma entrevista a Rudolph Giuliani, a SIC Comédia difundia The Tonight Show with Jay Leno, com uma hilariante entrevista a Robin Williams. Em ambos os programas falava-se das eleições norte-americanas.
    Nunca o meu comando sofreu tanto (a não ser quando o net pulha vem cá a casa).

    proferido por Asulado @ 10/28/2004 10:47:00 da tarde
    |
     
    Pessoas Que Eu Detesto parte 1 
    As que liquidam uma factura de €203,58 com um cheque de €200,00 e o resto em dinheiro (o resto não, porque nunca têm consigo as inúmeras moedas de €0,01 e €0,02 que recebem de troco no supermercado (sim, porque apesar de passarem horas no multibanco consultando o saldo de todas as contas para no fim levantarem €10,00, pagam sempre as mercearias com dinheiro)).

    proferido por Asulado @ 10/28/2004 02:22:00 da tarde
    |

        quarta-feira, outubro 27, 2004  
    "Nunca mais chove!" 
    queixou-se-me hoje uma vizinha quando ia a sair de casa (não sei se já referi por aqui que Olhão é uma terra de humor muito peculiar).
    Para além da chuva, do vento e de outras vicissitudes que não interessam agora para o caso, hoje ainda apanhei os semáforos da Avenida da República desligados. Esta situação gera sempre o caos, pois pouca gente se lembra que, sem semáforos, vigora a regra da prioridade.
    Ainda assisti a um passageiro de um automóvel insultar o condutor de outro, que se apresentava pela sua direita, por não lhe ter dado prioridade. O insulto incluiu um conhecido gesto que implica um dedo espetado.
    Este episódio recordou-me uma teoria de Jerry Seinfeld, que vou citar de memória:
    - Porque é que uma pessoa que pretende ofender outra lhe estica um dedo de uma mão? É suposto ser insultuoso? Eu sentir-me-ia mais ofendido se alguém me esticasse um dedo do pé. Alguém que se desse ao trabalho de descalçar um sapato, uma meia e se contorcesse para mostrar o dedo pela janela do automóvel, esse sim, mereceria o meu respeito.
    Bem, o senhor da minha história deu-se ao trabalho de, apesar da chuva, abrir a janela e pôr a mão de fora, o que lhe dá alguma credibilidade.

    proferido por Asulado @ 10/27/2004 11:15:00 da manhã
    |

        segunda-feira, outubro 25, 2004  
    Justiça suspensa 
    Responsáveis por colocar irresponsáveis nas estradas são merecedores de confiança.
    Alguma vez viremos a saber qual o saldo entre os pagamentos às instituições de solidariedade social e os proveitos resultantes dos crimes de corrupção continuada?

    proferido por Asulado @ 10/25/2004 11:23:00 da tarde
    |
     
    Um ano 
    A todos os que foram passando por cá nos últimos 12 meses, o meu obrigado.
    Ano novo, cara nova
    O Asul inicia o seu segundo ano de vida com um visual renovado. Ainda necessitará de alguns retoques (assinala insistentemente um erro que ainda não detectei), mas espero que gostem.

    proferido por Asulado @ 10/25/2004 12:16:00 da manhã
    |

        sexta-feira, outubro 22, 2004  
    O Pénis, esse desconhecido 
    Recebi hoje a edição de Novembro da revista Super Interessante, que tem como destaque as últimas descobertas sobre o orgão sexual masculino. Após uma leitura por alto, chamou-me a atenção que "cientistas afirmam que a avultada coroa da glande humana serve para retirar os vestígios de sémen depositados na vagina por um possível "concorrente", por exemplo, o amante da mulher".
    Retirar os vestígios de sémen depositados na vagina por um possível "concorrente"?! Serei só eu a achar esta situação constrangedora?

    proferido por Asulado @ 10/22/2004 10:02:00 da tarde
    |

        quinta-feira, outubro 21, 2004  
    As portagens na Via do Infante – parte 4 
    (mais desenvolvimentos)
    Diz o ministro António Mexia em entrevista à Visão de hoje:
    "O sistema das SCUT é contraditório com o seu próprio objectivo: 60% dos quilómetros são litorais e apenas 40% interiores, e a maioria destas estradas passa em zonas mais ricas do que aquelas que são atravessadas por AE (nr: auto-estradas) pagas - no Alentejo, paga-se, mas na Via do Infante, não, e o Algarve é muito mais rico."
    Em primeiro lugar, quero realçar a demagogia desta afirmação. O ministro sugere implicitamente que o objectivo da A2 é servir o Alentejo, quando o que foi repetido pelos vários governantes (muitos) que exerceram funções enquanto a auto-estrada foi sendo construída foi que em breve seria mais fácil e mais rápido chegar ao Algarve, ou seja, os principais destinatários seriam todos a norte do Tejo que quisessem vir passar férias a sul. Nunca ouvi nenhum governante falar nos benefícios dos algarvios que se quisessem deslocar aos grandes centros, muito menos nos dos alentejanos - refira-se que a A2 passa bem longe de qualquer importante centro urbano do Alentejo. É notória também a táctica "dividir para reinar" nas palavras do ministro.
    Em segundo lugar, mais uma vez é demonstrado o autismo do governante face à realidade. Sugiro ao sr. ministro que saia do seu gabinete e percorra de automóvel dois trajectos que indico e depois diga qual o mais congestionado: a Via do Infante ou o trajecto do IP2 que liga duas capitais de distrito alentejanas, Évora e Beja. É facilmente verificável que ambas as regiões estão bem servidas com as vias que têm, mas que o Algarve estaria prejudicado se não existisse a Via do Infante. Que culpa têm os algarvios que a sua região tenha uma densidade populacional superior à do Alentejo? Deverão suportar o custo pela estrada que lhes permite a mesma mobilidade que os alentejanos ter duas faixas de cada lado e um separador central? Seguindo este pensamento, mais depressa serão taxados o Eixo Norte-Sul e a 2ª Circular, visto que a maior parte dos seus percursos é composto por três faixas de cada lado.
    Ou não?

    proferido por Asulado @ 10/21/2004 06:59:00 da tarde
    |

        terça-feira, outubro 19, 2004  
    Restaurante A Charrete 
    O Roteiro Gastronómico vai hoje até Monchique, mais precisamente à Rua Dr. Samora Gil nº 30/4.
    De fora não se adivinha o que se encontra lá dentro. Situado numa rua algo recôndita desta vila, de prédios de baixa altura, basta passarmos a porta para sentirmos um ambiente rústico, com uma decoração cuidada nesse estilo.
    É um local onde penso que vale a pena ir sobretudo pelas entradas. Numa refeição para quatro pessoas, costumamos pedir três entradas e dois pratos principais, o que se revela mais do que suficiente.
    Ora para iniciar podemos optar por Lombo de Porco com Banha, Assadura (pequenos pedaços de carne assada temperados com salsa picada, azeite e um pouquinho de vinagre) e os tradicionais Mólhos (parecido com a morcela com arroz que se pode encontrar na zona Centro, mas proporciona umas fatias maiores e contém mais arroz), aqui servidos fritos, bem como outros enchidos.
    Como prato principal, só posso falar com verdadeira autoridade de um, porque acho que não comi outro das três vezes que lá fui. Trata-se das Couves à Monchique. A singeleza do nome não faz adivinhar o que é o prato na realidade, pois é uma espécie de cozido à portuguesa com menos variedade. Além da couve, também contém repolho, bastante carne (incluindo algumas partes mais específicas, como orelha e toucinho), batata e novamente os mólhos, aqui obviamente cozidos (hesito em dizer como gosto mais deles). Pode-se também comer Cabrito no Forno ou Lulas Recheadas, entre outras opções.
    Nas sobremesas a tentação continua: variedades tradicionais contendo amêndoa e alfarroba, Morgado da Serra ou o Bolo de Tacho (que aparentemente só eu e os locals sabemos apreciar). Claro que também se pode provar a aguardente de medronho da região, mas eu, na minha condição de leigo, continuo a preferir a da Serra de S. Brás de Alportel.
    Apesar de estar algo escondido, é um restaurante que visivelmente conta já com uma legião de fãs, e quando não está completamente cheio está pelo menos bastante composto, pelo que aconselho a efectuação de reserva através do nº 282912142.
    O preço ronda os €12,00 por pessoa.

    proferido por Asulado @ 10/19/2004 08:45:00 da tarde
    |

        segunda-feira, outubro 18, 2004  
    Jogadas 
    Estava para passar ao lado do SLB-FCP de ontem e de tudo o que o rodeou, mas recordei o que disse Michael Stipe quando instado a pronunciar-se sobre a sua sexualidade: se por um lado achamos que não nos devemos pronunciar porque ninguém tem nada a ver com isso, por outro o silêncio pode ser interpretado como desconforto com a situação.
    Uma das máximas que o meu pai me deixou foi "se quiseres evitar chatices, não discutas futebol com benfiquistas, política com comunistas e religião com protestantes". Nunca segui muito à risca este conselho, porque considero que há muitas pessoas dos grupos referidos com quem se pode ter (e já tive) interessantes conversas, mas sempre segui o conceito geral da coisa: não vale a pena uma discussão de onde não surja luz. Isto serve como aviso de que eventuais comentários que me dirijam poderão não merecer resposta (e isso já aconteceu algumas vezes por aqui).
    Já ouvi falar muito em roubo na Luz. Ora se há roubo há certamente também um ladrão, ou seja, alguém com o móbil premeditado de roubar, e seria de todo o interesse que esse sujeito fosse denunciado junto das autoridades competentes. Quem o fizer, só poderá merecer o meu respeito.
    Quantos aos dois lances mais polémicos do jogo, e se a minha opinião interessar a alguém, parece-me que no primeiro não há penalty e que no segundo a bola entrou na baliza. Aceito que alguém que tenha visto o jogo pela televisão como eu tenha uma opinião diferente quer num quer noutro caso. Quem, através daquelas imagens, conseguir afirmar perempória e inequivocamente que aconteceu uma coisa ou outra, é porque tem uma televisão muito melhor do que a minha.
    Quanto ao que rodeou o encontro, acho que foi mau de mais para se dizer o que quer que seja. Comentando apenas um caso específico, a esposa (ou sucedânea de, não sei nem me interessa) do presidente portista, apesar de não exercer qualquer cargo no clube, já participou ao lado do marido (ou sucedâneo de, não sei nem me interessa) em cerimónias oficiais. Se aceitou esse papel, teria por obrigação mantê-lo em todas as situações. O que se passou ontem foi mais uma vergonha a juntar a todas as outras.

    proferido por Asulado @ 10/18/2004 03:03:00 da tarde
    |

        domingo, outubro 17, 2004  
    Um dia em cheio 
    Hoje, final da manhã, viagem rumo a Monchique para almoçar num restaurante que já aqui mencionei, e que amanhã ou depois merecerá o devido lugar no Roteiro Gastronómico Asul.
    A viagem prosseguiu até ao festival de Aljezur, onde se comprou uma saca de batatas-doces e mais algumas já assadas, e também 2 kg de perceves para petiscar durante o derby daqui a pouco. Espero que não me causem azia... o fim-de-semana desportivo até já começou mal...

    proferido por Asulado @ 10/17/2004 07:02:00 da tarde
    |

        sábado, outubro 16, 2004  
    Canal Vida 

    Monsaraz, 06Jul2003

    proferido por Asulado @ 10/16/2004 06:21:00 da tarde
    |

        quinta-feira, outubro 14, 2004  
    Mudanças 
    Santos Passos, o brasileiro mais português (ou vice-versa) a seguir ao Roberto Leal (:D), mudou de casa. Agora quer que alguém lhe explique como carregar os móveis.
    Dada a minha ignorância na matéria, deixo aqui o apelo.

    proferido por Asulado @ 10/14/2004 02:48:00 da tarde
    |

        quarta-feira, outubro 13, 2004  
    As portagens na Via do Infante – parte 3 
    (e dura, e dura...)
    Vou cometer a indelicadeza de me intrometer numa conversa entre um algarvio cá residente e outro que vem cá de vez em quando.
    Aos argumentos do segundo respondo com aquilo que escrevi no primeiro post desta saga. Lá está também a questão que eu considero essencial nesta situação: "somente os utilizadores de uma SCUT é que beneficiam da sua existência?". Como penso que não ficou totalmente explicada, venho agora desenvolver o meu raciocínio.
    A questão da utilização das SCUT tem sido comentada apenas no prisma daqueles que poupam tempo nas suas deslocações pela região. Mas é muito mais do que isso. Alguém duvida que neste momento a oferta de produtos e serviços seria tão variada no Algarve se não existisse a Via do Infante? Claro que não, porque os custos inerentes a essa expansão não o permitiriam. A existência desta via beneficia toda a região e não só os que a utilizam. Posso até afirmar que, graças a ela, os algarvios já não precisam de se deslocar tanto. Como costumam dizer as minhas irmãs, «cada vez temos menos "desculpas" para ir a Lisboa».
    Sei que esta afirmação não pode ser facilmente comprovada nem directamente sentida, mas tenho a sensação que os portugueses em geral beneficiariam mais com a manutenção das SCUT sem portagens do que com a redução do IRS. Ou alguém duvida que os preços irão subir?

    proferido por Asulado @ 10/13/2004 12:49:00 da tarde
    |
     
    Nobel da Paz, já! 

    proferido por Asulado @ 10/13/2004 09:22:00 da manhã
    |

        segunda-feira, outubro 11, 2004  
    A forma 
    O tele-ponto do Sócrates é mais eficaz do que as folhas escritas do Santana.

    proferido por Asulado @ 10/11/2004 10:30:00 da tarde
    |

        domingo, outubro 10, 2004  
    Agenda 
    Clique para ver o Programa completo
    Juntamente com este festival decorrerá um Concurso de Doces de Batata-Doce. Após a consulta do regulamento, descobri que a participação está vedada não só a forasteiros mas a homens em geral (duplamente desclassificado).
    Para quem não conhece perceves, "o marisco com sabor a mar", fica aqui uma amostra (não comestível):
    Foto: Virgilio de Almeida

    proferido por Asulado @ 10/10/2004 10:54:00 da manhã
    |

        sábado, outubro 09, 2004  
    Revés 
    Lá se foi o mediatismo que se esperava hoje na inauguração da nova sede do PSD/Olhão (realço no entanto que a vinda do professor estava agendada muito antes do estalar da polémica).
    Azar, Alberto!

    proferido por Asulado @ 10/09/2004 11:50:00 da manhã
    |

        sexta-feira, outubro 08, 2004  
    O que é que Marcelo tem? 
    Confesso que me estou a divertir bastante com a novela gerada a partir da anunciada saída da TVI do conhecido estratega do PSD, após (mais) uma desastrosa alocução de um membro do actual Governo. Este reality-show está inclusive a conseguir mais audiências do que aquele que prometia ser a sensação do Outono televisivo, A Quinta das Celebridades.
    Achei interessante transcrever aqui um excerto do principal artigo da Visão nº 557 de 06/11/2003, em que Marcelo Rebelo de Sousa ilustra a capa:
    (após alguns relatos pouco relevantes de figuras públicas que o esperaram à porta da TVI no intuito de o "esclarecer" sobre determinado assunto)
    "As esperas obrigam-no a chegar aos estúdios em cima da hora, para evitar grandes conversas com estes «snipers de portaria». Mas não escapa aos inúmeros telefonemas que começa a receber a partir de quinta-feira, de ministros, dirigentes partidários ou deputados, do PSD, PS e CDS. O PCP não o contacta directamente, mas, volta e meia, envia-lhe documentação. Pressões, senhor professor? «Sim, claro!», admite ele. «Inúmeras, a toda a hora e momento.»"

    proferido por Asulado @ 10/08/2004 02:03:00 da tarde
    |

        quarta-feira, outubro 06, 2004  
    As portagens na Via do Infante – parte 2 
    (a saga continua)
    Tinha planeado prosseguir este assunto comentando a aplicabilidade da resolução do Governo, mas O Raio antecipou-se, e vale a pena transcrever partes do seu comentário ao meu post anterior sobre o assunto:
    "Há no entanto muitos argumentos a favor de não haver portagens nas SCUT.
    Primeiro o que isso íria custar. As SCUT têm numerosas saídas, colocar portagens em todas sairia caríssimo. Por exemplo, outro dia entrei numa SCUT na Covilhã, pouco km de pois havia outra saída e em seguida, no Fundão, uns 15 km adiante tinhamos mais duas saídas, Fundão Norte e Fundão Sul. Quatro saídas em menos de 20 Km."

    Pois é, no Algarve a coisa também não é muito diferente. E continua ele:
    "Para colocar portagens, o mais natural é que acabem com mais de metade das saídas, portanto o "produto" fica mais caro e o pessoal fica pior servido..."
    Ao ouvir hoje o Ministro António Mexia no noticiário, vi que ele tem uma teoria diferente, pois considera que uma via com maior número de acessos presta um pior serviço (agradeço que alguém capacitado para tal me explique este pensamento).
    Ou seja, se a última frase d`O Raio parecia delirante, já não me admirava agora que o Ministro anunciasse para breve o encerramento do acesso de várias localidades algarvias à Via do Infante, numa forma de melhorar o serviço prestado...
    Também ainda não fiquei completamente esclarecido quanto à discriminação positiva aplicável aos residentes, trata-se de isenção (ainda que a médio prazo) ou de redução? Mesmo que se trate de isenção, ouvi que essa medida só será aplicável num raio de 60 km, o que significa que nenhum algarvio irá usufruir dessa benesse em toda a extensão da Via do Infante, e os mais prejudicados serão obviamente os da periferia.
    Isto mostra mais uma vez a cegueira do Governo em relação às especificidades de cada região.
    Mais leitura aconselhada sobre o assunto: este post do al(maria)do.

    proferido por Asulado @ 10/06/2004 08:55:00 da tarde
    |
     
    A Voz 

    Calou-se há 5 anos.

    proferido por Asulado @ 10/06/2004 09:11:00 da manhã
    |

        terça-feira, outubro 05, 2004  
    Quando eu pensava que já tinha visto tudo... 
    ... um comunista que não se quer eternizar no lugar!

    proferido por Asulado @ 10/05/2004 09:31:00 da tarde
    |

        segunda-feira, outubro 04, 2004  
    Parabéns, Alcabrozes! 
    Um ano depois ainda continuam fresquinhos!

    proferido por Asulado @ 10/04/2004 09:34:00 da tarde
    |
     
    ¿ 
    O mundo ao contrário.

    proferido por Asulado @ 10/04/2004 02:30:00 da tarde
    |

        domingo, outubro 03, 2004  
    Zoo TV 
    Ò envenenado, isto é que vai ser um freak show!

    proferido por Asulado @ 10/03/2004 07:03:00 da tarde
    |

        sábado, outubro 02, 2004  
    As portagens na Via do Infante – parte 1 
    (sim, porque isto ainda vai dar muito que falar)
    Não quis falar sobre este assunto sem saber bem o que se iria passar, e vou fazê-lo agora que as coisas estão mais claras.
    Começo por dizer que não sou totalmente contra as portagens nas SCUT. Este tipo de vias destina-se sobretudo a promover o desenvolvimento das regiões que servem, e eu não me importaria de pagar portagem numa zona do país onde estivesse de visita, da mesma forma que esperaria que ninguém de outra região se importasse de pagar portagem quando de visita ao Algarve. Já os residentes na região deveriam estar isentos desse pagamento. Segundo as notícias, é isso que vai acontecer de início, mas como situação provisória, finda a qual todos serão taxados por igual.
    Digo também que não sou totalmente contra o conceito de utilizador-pagador. Os impostos que pagamos servem, além da segurança social, para que o Estado nos proporcione infra-estruturas e serviços básicos, mas a tendência gradual de diminuição do número de contribuintes relativamente ao de beneficiários torna quase insustentável essa situação. Concordo que certos serviços sejam taxados por quem os utilize, se bem que nunca ao preço real.
    Mas aqui coloca-se outra questão: somente os utilizadores de uma SCUT é que beneficiam da sua existência?
    Chega a haver meses em que eu não ponho uma roda na Via do Infante, mas sei que todos os dias beneficio com ela. É graças a vias como esta que neste momento é mais democrático (não confundir com igualitário) em Portugal o acesso a bens e serviços.
    Falando agora na "alternativa" algarvia à Via do Infante, que é só uma e dá pelo nome de Estrada Nacional nº 125 (EN125 para os "amigos"). Esta é uma via que já deu azo a poemas e prosas, e não duvido que origine um livro num futuro não muito distante. Para mencionar o traçado que me é mais próximo, informo a quem não saiba que 2,5 km da referida estrada situam-se dentro da minha cidade. Não, não me enganei, não queria dizer concelho, é cidade mesmo. Desses 2,5 km, 800 metros (a distância entre os semáforos do cruzamento com a Rua 18 de Junho/Estrada de Pechão e a "rotunda do cubo") poderiam ser considerados uma autêntica avenida, não fosse a maioria das avenidas ser mais larga que este traçado.
    Bem sei que esta situação não se repete por toda a EN125, mas não é caso único, nem sequer o mais dramático – quem já atravessou a cidade de Lagoa num dia de Verão sabe do que estou a falar. Dizer que esta estrada é uma alternativa à Via do Infante só pode ser uma brincadeira de muito mau gosto. E isto é a perspectiva de um algarvio do litoral, a de um algarvio do interior não seria tão branda.
    Venha o debate.

    proferido por Asulado @ 10/02/2004 09:04:00 da tarde
    |

        sexta-feira, outubro 01, 2004  
    Hey 
    Frank Black, Lx 11Jun2004 (© Cotonete)

    PIXIES STOP HOJE VINTE HORAS SOL MUSICA
    STOP



    proferido por Asulado @ 10/01/2004 08:12:00 da manhã
    |

    referer referrer referers referrers http_referer